sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Devaneios (parte 3)

Queria poder me libertar desses sentimentos conflitantes! Queria poder ir além do que me é permitido no momento, abraçar o que ainda dista, mas já desponta no horizonte. Não consigo tirá-los da cabeça, como tivessem se hospedado à revelia de minha cautela, a mesma que me mantém ancorado. Sinto-me encarcerado em labirintos que eu mesmo construí. À medida que avanço, temo e freio, receoso (do quê?). Ah coração irrequieto! Por vezes prudente e ao mesmo tempo sôfrego!

0 comentários:

Postar um comentário