sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Jeff Buckley

Continuando com os posts sobre bandas/músicos que me inspiram, eis que trago mais um para o conhecimento geral da nação: Jeff Buckley.



Bom, o que falar sobre ele que já não tenha sido dito e repetido pelos maiores críticos musicais e revistas especializadas? o que tenho a acrescentar é que ele é o responsável pela minha música favorita! Isso mesmo, tô revelando essa confidência, rsrs, mas não vou dizer qual é! ^^

Um pouco da história dele:

Jeff Buckley nasceu em 17 de novembro de 1966 e faleceu em 29 de maio de 1997. Filho de Tim Buckley, também cantor, começou a tocar guitarra para não ser comparado ao pai. Estudou no G.I.T., fez diversos shows, e tocou com diversas bandas, até ser convidado para tocar em um show cover do seu pai, e foi aí que as coisas deram uma guinada na carreira dele, pois descobriu-se que além de cantar muito bem, tinha uma voz afinadíssima.





Logo surgiram os convites para assinar contrato com uma gravadora, acompanhando a banda Gods and Monsters, o que foi prontamente recusado, por achar que isso acabaria restringindo de alguma forma sua evolução musical. Continuou a cantar e tocar em carreira solo em um bar em Nova Iorque chamado Sin-é, e foi onde mais obteve feedback do público, pelo fato do espaço dar condições para essa aproximação. Outra reviravolta em sua carreira aconteceu nesse mesmo bar, onde um dos empresários da Columbia o ouviu e convidou para assinar um contrato. Dessa vez, aceito o convite, em 94 lança o primeiro e único album (em vida) intitulado Grace. Mal sabia que esse mesmo disco seria aclamado pela crítica e seria obrigatório em lists dos discos mais significativos da década, mesmo tendo pouca repercussão em número de vendas, pois seu som não se enquadrava na onda das rádios da época. Mesmo assim, a revista Rolling Stone o classificou como o nº 303 dos 500 melhores discos de todos os tempos! (eu colocaria dentre os 100!) Nesse disco está a canção que o imortalizou, o cover de Hallelujah de Leonard Cohen. (quem nunca ouviu essa música não deve ter vivido nesse planeta nas últimas décadas!):



Buckley ganhou o reconhecimento de personalidades famosas do meio musical, como Bono Vox, Jimi Page e Paul MacCartney. Depois de uma turnê de 2 anos, começou a compor material para o seu segundo disco, mas insatisfeito com o resultado decidiu não lançá-lo. Foi daí que em 97, o destino trágico de Buckley foi selado: enquanto nadava no Wolf River cantarolando Whole Lotta Love do Led Zeppelin, Jeff se afogou, e só depois de uma semana acharam seu corpo nas margens do rio Mississipi. Seu album póstumo Sketches for my sweetheart the drunk, foi ainda lançado em 98, mas abrindo um parêntese para uma opinião pessoal, não sei se Jeff aprovaria o resultado, pois além de algumas músicas estarem incompletas, digo, ainda estava trabalhando nelas, esse segundo disco nem de longe repete a glória de Grace.

Uma vez Bono Vox disse a respeito de Jeff: "Jeff Buckley é uma gota cristalina num oceano de ruídos". Eu assino embaixo. A indústria musical realmente é um oceano de ruídos, e digo mais, um oceano poluído, degradado. E então aparece esse cara com voz de anjo e que toca guitarra com tanta personalidade, uma gota límpida, à deriva. Nasceu da música, viveu para ela, e ironicamente morreu cantando. Pra mim é difícil falar dele sem me emocionar, por tantas vezes que ele já me emocionou ao ouvir Grace. Putz, que falta faz esse cara! Imagino as músicas que ele estaria fazendo hoje, com certeza colocaria muitas dessas bandinhas novas pra escanteio. Então, para que se conheça o melhor de Jeff Buckley, aí vai o album Grace, e vejam porque ele sempre será lembrado como um gênio musical que infelizmente nos deixou cedo (parece haver um karma que acompanha a vida de todos os gênios, que sempre se vão cedo, por isso as pessoas só tendem a reconhecê-los depois que se vão)


http://www.4shared.com/file/kAQwNgTI/Jeff_Buckley_1994-_Grace.html

3 comentários:

Rascunhos DÌtala disse...

rsrsrs

Já o Jeff eu nem conheço
mas vou ver!!! 7min é osso viu?

bjs

Rascunhos DÌtala disse...

e vlw por ter tirado a verificação.

=D

Louis Alien disse...

Jeff é maravilhoso. Pena não ter ficado e gravado tantos discos como seu pai...

Postar um comentário