terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Gary Moore

O post de hoje é meio triste...É como muito pesar que tivemos a notícia essa semana da morte desse genial guitarman, o incrível Gary Moore. Confesso que essa é a notícia que eu não esperava ouvir tão cedo. =( Sempre fui fã dele, e o colocava no panteão dos maiores guitarristas blueseiros da história, mesmo que andasse meio sumido dos holofotes ultimamente, mas com certeza deixou obras memoráveis, tanto na carreira solo, quanto no Skid Row, Thin Lizzy e BBM. Sei que tem muito material na internet sobre ele, e sinto-me como se estivesse escrevendo algo irrelevante, frente a tantos sites especializados, por isso pretendo não me alongar em detalhes sobre sua biografia, mas sobre minhas impressões pessoais sobre seus discos mais significativos pra mim. 




O primeiro deles é de longe o mais bem-sucedido comercialmente, o sensacional Still Got the Blues, de 1990. Quem nunca ouviu a música tema do disco não sabe como é se arrepiar com o melhor timbre de Gibson Les Paul da história! sem exageros! Todas, absolutamente todas as músicas desse disco são sensacionais! E isso é dificil de se achar num trabalho fonográfico, sempre têm algumas que se sobressaem sobre as demais, umas mais marcantes, outras que passam desapercebidas, enfim. Esse disco é recomendadíssimo pra se ouvir num rock bar, bebendo litros e litros de whisky barato! rsrs. Tem seus momentos mais rocker, que dá vontade de subir na mesa e dançar, e tem belíssimas passagens slow, pra curtir uma boa dor de cotovelo, rsrs. Desse disco também saiu outro de seus temas bastante repercutido, Walking by Myself, um blues com uma pegada nervosamente distorcida como não tenho lembrança de ter ouvido antes! Aliás, os bluesmen dessa nova safra que apareceu em meados da década de 90 parecem ter bebido bastante da fonte inspiradora de Gary Moore, como por exemplo Johnny Lang e Kenny Wayne Sheperd, pois nunca antes discos de blues tinham aparecido com tanto punch, peso. Eis uma demonstração do timbre maravilhoso de Gary Moore, com a música que o consagrou:


O segundo disco que mais me influenciou foi o projeto gravado em parceria com os titânicos do rock Ginger Baker e Jack Bruce, antigos companheiros do outro titânico Eric Clapton, no Cream. Esse disco, Around the Next Dream é uma porrada nos ouvidos! Discão mesmo! Pena que o BBM (Baker, Bruce & Moore) como ficou conhecido esse super power trio, tenha durado pouco. Alguns o comparam com um possível Cream renovado, mas sinceramente, resguardadas as devidas proporções, eu achei com uma sonoridade bem mais hot, agressivo, misturado com um timbre bem mais clean, se é que isso é possível, rsrs mas na falta de um termo melhor pra me expressar vai ficar assim mesmo. :) Destaque para Can't Fool the Blues, High Cost of Loving, e I Wonder Why (Are You So Mean to Me?). Me parece bem um disco de tiozões old school ensinando uma lição pras gerações vindouras como se fazia um blues-rock macho antigamente! mas parece que elas ainda não aprenderam a lição, hehe! ^^




Pois pessoal, é isso. Encerro esse post com uma sensação de vazio, pois mesmo não conhecendo nossos ídolos pessoalmente, sempre bate um luto quando eles se vão, por causa da importância que tiveram nas nossas vidas, tantas emoções compartilhadas com suas obras, tantos momentos de embriaguez com os amigos, tantas dores de cotovelo embaladas com suas belas canções, tantas coisas que queríamos dizer e eles nos emprestaram a voz...Deixo aqui os 2 cds que comentei, os mais significativos pra mim, pra quem não teve a oportunidade de escutá-lo em vida, é uma boa conhecer o quanto suas músicas são legais. E quem sabe desperte o interesse de vocês em buscar mais da obra dele, com certeza vale muito a pena!


3 comentários:

Rascunhos DÌtala disse...

Pobrezinho do Gary, foi morrer!!

tenho duas coisas para vc hj, uma é indicar um blog chamado queremos falar de musica, talvez vc goste, procura la na lateral do meu.

e a outra coisa é pedir para vc fazer um post sofre o Charles Manson, não sei muito sobre ele

bjs

o ultimo poeta morto disse...

sugestão anotada! ;]

Queremos falar de música! disse...

Muito triste a perda... Gary será lembrado por muitos anos.
Deu vontade de escutar 'Over the Hills and Far Away'
Bom final de semana
Por: Greg

Postar um comentário