sábado, 2 de julho de 2011

Don't Stand At My Grave and Weep


Não fique no meu túmulo e chore
Eu não estou lá. Eu não durmo.
Eu sou mil ventos que sopram.
Eu sou o diamante que brilha na neve.
Eu sou a luz do sol nos grãos maduros.
Eu sou a gentil chuva de outono.
Quando você acordar na calmaria da manhã
Eu sou a correria apressada de se levantar
Dos pássaros silenciosos que voam em círculo.
Eu sou as suaves estrelas que brilham na noite.
Não fique no meu túmulo e chore;
Eu não estou lá. Eu não morri

3 comentários:

Louis Alien disse...

Maravihoso.

Louis Alien disse...

Maravilhoso poema. Não conheço o autor.

o ultimo poeta morto disse...

na verdade o autor/autora é desconhecido, mas é atribuído a Mary Elizabeth Frye :)

Postar um comentário